A preocupação de Philip S. Hoffman antes de morrer

O ator fez um testamento em que demonstrou preocupação pelo filho.

Philip Seymour Hoffman foi encontrado morto no começo de fevereiro em seu apartamento de Nova York, aos 46 anos. Sua morte repentina por overdose de heroína surpreendeu Hollywood. Um mês após a sua partida foi revelado que uma de suas maiores preocupações era em relação à educação do filho, Cooper.

Segundo a imprensa estadunidense, o vencedor do Oscar por seu papel de Truman Capote deixou claro no testamento seu desejo do filho estudar em Manhattan, Chicago ou São Francisco para que tivesse contato com a cultura, a arte e a arquitetura dessas cidades. Além disso, disse que todo o dinheiro deverá ser entregue a ele quando completar 30 anos, podendo receber a metade ao cumprir 25.  

Por outro lado, o testamento coloca a desenhista Marianne O'Donnell como a principal beneficiária, que também deverá administrar seu legado. Foi com ela que o ator passou seus últimos dias, antes de deixar a residência em que moravam para tratar seu problema com as drogas.

Dado TNT: Philip Seymour Hoffman estará no último filme de "Jogos Vorazes" (The Hunger Games).
por Alejandro Cusa