Cannes: "The Captive", com Ryan Reynolds, teve uma recepção fria

O filme de Atom Egoyan que compete pela Palma de Oro não foi bem recebido. Já "Winter Sleep", também na competição, recebeu aplausos.

Nesta sexta, segundo dia de competição do Festival de Cannes, foram exibidos os filmes "The Captive", de Atom Egoyan, e "Winter Sleep", de Nuri Bilge Ceylan, produções que disputam a Palma de Oro no festival de cinema mais respeitado da Costa Azul. Diferente do que aconteceu na quinta-feira, em que "Timbuktu" e "Mr. Turner" tiveram ótima aceitação, neste dia as críticas ficaram divididas.

A primeira produção, estrelada por Ryan Reynolds, teve uma fria recepção, se distanciando das apostas ao prêmio. O filme, que manteve o suspense até o final, acontece oito anos depois do sequestro no Canadá da pequena Cassandra, depois de um descuido do pai, que ficou perturbado com o acontecido e recebeu a rejeição da esposa. Nesse tempo, alguns dos indícios indicam que a menina ainda esteja viva. Os pais e a polícia decidem então resolverem o mistério do desaparecimento dela. 

Durante a coletiva a de imprensa, o cineasta revelou que a ideia aconteceu quando ele estava na costa Oeste do país do Norte e ficou sabendo que um menor tinha desaparecido num parque perto de casa. Além disso, explicou que o motivo que o levou a produzir a história é que "sempre esteve interessado na vida com traumas e problemas". Por outro lado o ator de Vancouver – que recebeu elogios pelo seu trabalho – reconheceu que estava contente com o filme porque gosta de "trabalhar com personagens que não precisem atrair as pessoas e tirar proveito delas".  O ator Kevin Durand, que interpretou o raptor, confessor que o filme foi "um grande desafio". Também no elenco estão Scott Speedman, Rosario Dawson, Mireille Enos e Alexia Fast.

Em contrapartida, "Winter Sleep", o filme mais longo da 67ª edição de Cannes que há semanas se destaca como o favorito, teve uma recepção diferente. Logo terminada a sua projeção, o público se levantou para aplaudir o trabalho do diretor turco que, em três horas e 17 minutos, segue os passos de Aydin, um aposentado que gerencia um pequeno hotel em Anatolia com a ajuda de sua jovem esposa, Nihal, de quem se distanciou sentimentalmente, e da sua irmã Necla, triste pelo recente divórcio.   

Dado TNT: "Como Treinar seu Dragão 2", fora da competição, foi exibido nesta sexta.
por Alejandro Cusa
Tags cannes

PUBLICIDADE