Margot Robbie, uma mulher que tomou as rédeas de sua carreira

"The Wolf of Wall Street" a "I, Tonya" Margot se reinventou

Ela saltou à fama como a mulher de Leonardo Di Caprio em "O Lobo de Wall Street", arrasou como Harley Quinn junto a The Joker em "Suicide Squad", foi a Jane do Tarzan. Mas, cansou dos papéis de ‘mulher de' e de garota sexy e decidiu fazer uma mudança radical na sua carreira.

Para interpretar Tonya Harding em "I, Tonya" Margot Robbie financiou o projeto e fez parte da produção. Fez dessa forma porque senão ninguém teria pensado nela. E assim conseguiu uma indicação como Melhor Atriz na última entrega do Oscar®.

Em uma entrevista recente Margot comentou que, para uma atriz jovem é difícil fazer uma trajetória e sair do estereótipo de garota atraente, namorada do protagonista e com pouca relevância na história. Por isso, decidiu ser a produtora de seus próprios projetos e interpretar papéis mais atrevidos e protagônicos. Pois, não queria esperar 10 anos para alguém pensar nela.

Margot participa também da produção de "Gotham City Sirens", o filme do universo da DC que está centrado no trio formado pelas malvadas Poison Ivy, Catwoman e Harley Quinn. Em relação a este projeto, comentou que quando estavam filmando "Suicide Squad", pensou que se Harley gosta de conhecer pessoas, ela precisa de suas amigas, precisa de outras mulheres ao seu redor, de "uma turma de amigas".

A atriz tem muitos outros projetos como produtora nas mãos. Nos próximos anos será responsável por Dreamland, Terminal, Marian e Dollface. Um exemplo a seguir para as futuras atrizes?


por TNT