#TimesUp e a diversidade, os grandes temas do Oscar® 2018

Hollywood se expressou sobre o assédio sexual, a igualdade de gênero e a discriminação racial

Depois de um ano intenso, repleto de polêmicas, denúncias e histórias dolorosas, um novo movimento ganhou força na indústria do cinema e da TV nos Estados Unidos. O inspirador discurso de Oprah Winfrey no Golden Globe®, e o impacto social que causou, fez a Academia entrar em sintonia com as reivindicações dos artistas e assumiu a cena!

O apresentador da entrega do Oscar®, Jimmy Kimmel, foi o encarregado de trazer para a cerimônia os temas de #TimesUp, igualdade de gênero e descriminação racial com humor e, ao mesmo tempo, com rigorosidade: "Precisamos dar um exemplo e se podemos trabalhar juntos para deter o assédio sexual no local de trabalho, as mulheres não devem ter de lidar com o assédio o tempo todo, em qualquer outro lado", comentou lamentando a situação.

Foi Frances McDormand que, no seu discurso de aceitação do Oscar® a "Melhor Atriz" falou da "cláusula de inclusão", uma estipulação que se pode agregar aos contratos para exigir que tanto os elencos quanto as equipes sejam diversos e representativos da diversidade. E, a ganhadora do Oscar® 2017, Emma Stone, apresentou a categoria de "Melhor Diretor" apontando: "Esses quatro homens e Greta Gerwig".

Decidida a participar deste movimento, a Academia teve um momento especial para #MeToo e #TimesUp apresentado por Ashley Judd, Salma Hayek e Annabella Sciorra, algumas das denunciantes do assédio em Hollywood. "As mudanças que estamos presenciando estão sendo impulsionadas pelo poderoso som de novas vozes, de vozes diferentes, de nossas vozes, se juntando em um poderoso coro que finalmente diz: #TimesUp", disse Judd no palco.  

Acompanhado de um clipe que reuniu vozes e testemunhos de diferentes artistas, Hayek disse emocionada: "Saudamos esses espíritos imparáveis que chutavam os traseiros e quebravam as percepções distorcidas de sua raça, gênero e etnias". O caminho iniciado é árduo, mas existem muitas pessoas dispostas. O mais importante: está o desejo e impulso para acabar com práticas que prejudicam e discriminam as pessoas por seu sexo, raça, ou simplesmente, por se atreverem a ser diferentes.
por TNT
Tags oscar oscars